Páginas

A minha vida

Jardins - Claude Monet
É como um imenso jardim,
Do qual não consigo avistar a saída
E nem o fim...
Quem me dera
Poder escolher:
Queria sempre primavera,
Ter flores não apenas para colher,
Mas com elas desabrochar,
Florescer,
Perfumar...
Simples assim...
Crescer com fé...
Há também sonhos no meu jardim
E o mais lindo é
Ser de Deus até o fim.

Fabiana Cristina Ventura
(Publicado no livro "PrimaVersos" Ed. 2010)

Nenhum comentário: