Páginas

Era uma vez

A leitora - Auguste Renoir
Uma menina de muitas palavras,
Bastava-lhe um pedaço de papel
Para enchê-lo com tantas palavras
Quanto as estrelas do céu.
Era assim uma menina estranha
Que se perdia em seus próprios versos,
Acreditem se quiser...
Às vezes, como todas as pessoas, a menina
Chorava, chorava, porém sem saber o porquê,
Só sabia que sentia saudade, muita saudade,
Mas não sabia de quê.
Contudo, era uma menina de muitos sorrisos,
Tantos quanto fossem precisos.
Ela nunca encontrou um príncipe,
Porém encontrou um reino inteiro,
Acreditem se quiser...
Um “reino de palavras” como dizia o poeta Drummond.
E foi assim para sempre feliz?
Não, mas dos seus sonhos nunca desistiu,
Pois sabia que da vida ainda era uma aprendiz.

Fabiana Cristina Ventura
(Publicado no Livro de Ouro da Poesia Brasileira Contemporânea - Junho de 2011)