Páginas

Sublime

La promenade - Auguste Renoir
Penso que o amor é como uma chuva mansa
Caindo vagarosa num fim de tarde...
Penso que o amor é como uma criança
Para crescer precisa de ternura, aconchego e segurança.
Penso que o amor é um presente celestial,
Sendo assim, sublime, possível e real,
Mas não para um simples mortal;
Amor é para aqueles que sabem ser humanos
E divinos ao mesmo tempo,
Porque o amor nos une a um Mistério maior.

Fabiana Cristina Ventura
(Publicado em: Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - Vol. 88 - 2012)

Nenhum comentário: